terça-feira, 14 de julho de 2009

Um corpo encena

... e se um corpo e seu destino em meio ao passo e se não por um sentido de pronto a outro corpo se encorpora e como ainda seja pouco de borco sobre o outro se consola à luz da cena então seu passo no vão da porta em desalinho nos acena...

2 comentários:

  1. Lindíssimo! Gosto muito de prosa poética assim, bem escrita com imagens que salta aos olhos. bj

    ResponderExcluir
  2. a prosa poética me atrai muito! obrigada pela visita Sidnei! bjs.

    ResponderExcluir

Deixe suas pegadas por aqui