domingo, 27 de setembro de 2009

Um corpo em cena


um corpo
em cena
centelha
de sopro

5 comentários:

  1. Aqui,você me completou com esse parágrafo :

    " E a questão não é agradar. É tecer as palavras. É dar-lhes a dinâmica que o uso comum não consegue extrair delas. É dar-lhes poder magnético, sincrônico, icônico, inaugural de uma fala, de uma visão sobre as coisas."

    Leitura perfeita,muito obrigada!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Aqui, você me completou com esse parágrafo:

    " E a questão não é agradar. É tecer as palavras. É dar-lhes a dinâmica que o uso comum não consegue extrair delas. É dar-lhes poder magnético, sincrônico, icônico, inaugural de uma fala, de uma visão sobre as coisas."

    Adoro conversar sobre . Relendo o parágrafo. é isso: o poder inagural de uma fala, uma visão sobre as coisas,isso,isso!

    bjs
    Neusa

    ResponderExcluir
  3. Susannah,



    O corpo incandescente
    complementa a
    cena.







    Beijos,








    Marcelo.

    ResponderExcluir
  4. Chegando de mansinho para melhor descobrir a paisagem... Tudo cheio de uma intensidade curiosa por aqui. Bjs

    ResponderExcluir

Deixe suas pegadas por aqui