sábado, 5 de dezembro de 2009

Semitons

Metade de mim evapora
a outra permanece
tua nódoa
perfume que retorna
fogo-fátuo
memória.

3 comentários:

  1. Nódoa que não sai. Perfume que retorna. Gostei dos tons e semitons do poema, Susannha.

    Bjo.

    ResponderExcluir
  2. A memória é uma soma de imagens. Algumas olfativas como o perfume...
    Sutilmente belo!

    ResponderExcluir
  3. esta poesia é táo completa e deixa mesmo essa sensaçáo fogo fátuo e preso à memória... um evaporar-se contínuo. ñ sei como vc conseguiu unir essas impressóes de perpetuar e evaporar-se... que tudo!!!

    ResponderExcluir

Deixe suas pegadas por aqui