segunda-feira, 22 de março de 2010

Dissonâncias

Num vôo rasante, de bico, quase me perdi no reflexo, o dia virou noite e na queda vi muitas estrelas!


Para o Lau,
um poeta que se desnuda

olhando a lua
em noites de lua
nova.

e esse encanto
a lápis desenhado
cada nota
na pauta
é como se
a falta
ecoasse um lá
num dó
em desacordes
de mim.

sábado, 13 de março de 2010

exercícios da lua

a
lua
lent
a
lua
mente

lança
sorri
sos

luz

l
u
min
u
ras
deci
nem
a

a
lu
a
aluz
i
na
i
lu
min
a
no
i
tece
e
tece

lent
a
mente
a
l
u
z

sexta-feira, 12 de março de 2010

Como se e nada fosse

Foto clicada por esta gaivota, num vôo baixo, baixinho, de fechar os olhos, pra sentir a luz no céu de uma austrália qualquer.

Sob a luz
como se
sumisse
como se
a luz
submissa sentisse.

E este silêncio...

(como se dissesse tudo
e nada fosse)

amortece
como se
uma sonda
emigrasse
sob a luz sua sede

e sonhasse
no vazio da mira
a sombra
do impasse.





sábado, 6 de março de 2010

Rap na veia

Urubu clicado depois da bronca. Gaivota também perde as penas, oras!

Se você diz que levo tudo a sério e teimo que não

e se você acha que tudo nem é tão sério pra levar assim

tão na teima tão na queixa

eu me rebelo e digo a sério

que você é que teima em me deixar assim
então dispara a sua tara
sobre tudo que me leva
e me revela tudo o que me deixa
assim
à beira
da miséria.