domingo, 25 de julho de 2010

A saudade é azul

Minha saudade não sossega.
Saradinha e provocante,
vestida de delírios azuis,
se exercita todas as manhãs
sem pudores de dama.


4 comentários:

  1. Aliás, já estava com saudade de seus poemas. Mas sempre vale a pena esperar. Muito bom.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita! Uma gaivota quando sai à caça traz nas asas sua saga. Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita! Um beijo desta gaivota!

    ResponderExcluir

Deixe suas pegadas por aqui