domingo, 22 de agosto de 2010

Balaio de gatos


Meu balaio é de gatos
assim raros
assim lassos.

Meus gatos gemem
sob as curvas
e se traçam
no asfalto.


Sob as curvas dos balaios
a cidade transa
meus gatos.

2 comentários:

  1. Seu blog é poesia.
    Seu blog tem poemas
    assim caros
    assim raros.


    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Gatos nada gastos. Muito bom!

    Saudade das aulas de poesia brasileira...
    bj

    ResponderExcluir

Deixe suas pegadas por aqui