domingo, 15 de agosto de 2010

Desejo


Eu não quero as vicissitudes da vida.
Quero a morte que ilumina.
Um não-dizer às claras
tudo aquilo que me fascina.

Um crime ao meio-dia.

Um comentário:

Deixe suas pegadas por aqui