quinta-feira, 16 de junho de 2011

Um flagrante desta gaivota dnapartida. Cidades são efêmeras, seus amores distensos, suas ruas tortas.


Há cidades que se perdem na contramão.

Na desilusão da paisagem

entre passagens e promessas

sem retorno.